RESUMO DA SESSÃO ORDINÁRIA DO DIA 16 DE JULHO DE 2019

por Assessoria CMI publicado 15/07/2019 23h00, última modificação 29/07/2019 09h18

A professora do IFAM, Francinete Soares Martins, usou a tribuna cidadã do dia 16 de julho de 2019, a fim de convidar a população itacoatiarense para participar, no dia 01 de agosto de 2019, de uma audiência pública que vai tratar sobre a criação do primeiro curso de nível superior do IFAM, no Campus de Itacoatiara, que será o de Licenciatura em Ciências Agrárias. Ela explicou que essa audiência acontecerá objetivando ouvir e consultar a população local, a fim de verificar o interesse e a demanda. A professora ressaltou que antes da audiência, será realizado um seminário preparatório, nos dias 25 e 26 de julho, como prévia da discussão do assunto. Ambos eventos, acontecerão no plenário da Câmara Municipal de Itacoatiara.

 

- O vereador A. I. Netto fez um breve apanhado sobre as conquistas da Câmara, nesse primeiro semestre. Ressaltou que Itacoatiara e os municípios vizinhos precisam da melhoria de fato da Rodovia AM 010, porque o trabalho que todos esperam ainda não começou.
Falou dos avanços nos trabalhos em prol ao setor primário do município, destacando que as discussões começaram com uma audiência pública na Câmara, depois a realização do dia de campo, culminando com a formação de um grupo de trabalho para discutir, dentre outras coisas, a possibilidade de a empresa Hermasa vender os insumos da soja e fertilizante para os agricultores e pecuaristas locais. Algo que está na iminência de acontecer, porque o Grupo Maggi já acenou com a possibilidade, inclusive convidou para que a Câmara mande um representante, para a audiência que acontecerá na matriz da empresa, no Estado do Mato Grosso. Netto reiterou que isso vai beneficiar mais de 20 mil produtores rurais de todo o Estado do Amazonas.
Ele disse que Itacoatiara precisa ser mais amada e que é necessário esquecer as cores partidárias, grupos ou lados, que a única bandeira a ser levantada deve ser a de Itacoatiara.
Adiantou que vão até a SUFRAMA, a fim de verificar o andamento para liberar a área suframada de Itacoatiara, que precisa sair do papel e se tornar realidade.
Lembrou que a Câmara tem sido protagonista de muitos debates e que no segundo semestre vai focar na melhoria da saúde de nosso município.

 

- O vereador Joanilson Mendes disse que na próxima sexta feira (19) vai completar um mês que o governador Wilson Lima esteve em Itacoatiara, anunciando que o município receberia toneladas e mais toneladas de asfalto, entretanto, nada disso se concretizou como prometido. Ele destacou que não sente alegria em falar isso, porque todos acreditaram e todos precisam de ruas decentes para ir e vir e ficariam muito felizes se isso já estivesse bem adiantado.
Joanilson voltou a criticar veementemente a forma como está sendo executado o cronograma das obras, que prioriza ruas sem muita importância em detrimento daquelas que realmente precisam urgente de asfalto. Citou o caso da rua inabitada do Novo Horizonte e da rotatória do Centro de Eventos.

 

- O vereador Richardson do Mutirão enfatizou que os demais colegas devem parar de olhar apenas para cima e olhar também para baixo, referindo-se que não se pode apenas cobrar do Governo do Estado, mas, também e sobretudo, do Prefeito Municipal. Disse que a Câmara não pode querer se tornar uma Assembleia Legislativa, pois, quem deve ser cobrado é a Prefeitura. Ele indagou quais obras que o atual prefeito fez. Lembrou do episódio, quando ele veio a Câmara, no ano passado, prometendo que as obras da Rua Borba seriam concluídas em dezembro de 2019, coisa que não aconteceu.
Richardson voltou a pedir o apoio dos demais colegas, para a abertura de uma CPI para investigar de que forma estão sendo empregados os recursos da saúde em Itacoatiara.

 

- O vereador Bosco Rodrigues disse concordar com seu colega Richardson, sobre a necessidade de fazer cobranças ao Prefeito, entretanto, ressaltou que a Câmara pode e deve ir mais além, como tem feito, pois foi assim que muitas coisas foram conquistadas para o município.
Reiterou que o Poder Executivo deve respeitar mais o Parlamento Municipal e que o prefeito precisa, de uma vez por todas, indicar o seu líder na Casa, pois do jeito que está, as coisas acontecem sempre de forma atropeladas.
Adiantou que no dia 24 de julho haverá uma reunião com o superintendente da SUFRAMA, a fim de tratar assuntos relacionados a efetivação da área suframada de Itacoatiara.

 

- O vereador Arialdo Guimarães disse que não tem nada contra o vice-prefeito Gustavo Braz, no entanto, é imprescindível que seja cumprido a Lei Orgânica, isso porque, na ausência do prefeito, é ele quem deve assumir a prefeitura, porém, não se sabe dele. No mínimo ele deveria ter pedido licença com autorização da Câmara. Arialdo pediu que na volta do recesso, possa ser visto essa questão, inclusive com a revisão da Regimento Interno e da Lei Orgânica.
Sobre as cobranças e reivindicações do Executivo Municipal, Arialdo ressaltou que os vereadores não foram eleitos para fechar os olhos e servir de marionetes, portanto, tem que cobrar sim. Reiterou que não está no parlamento para prejudicar nenhuma administração, mas não pode ficar omisso.

 

- O vereador Francisco Rosquilde frisou que não tem medo de assinar nenhum pedido de CPI, pois, se tivesse medo, não teria vindo para o Parlamento. Reiterou que foi eleito pelo povo para representar os interesses da sociedade. Fez um desafio ao seu colega Richardson, se ele incluir a investigação nas verbas da saúde desde o ano de 2010, ele assina o pedido da CPI.

 

- A vereadora Cheila Moreira destacou que a saúde é municipalizada, isso não quer dizer que o Estado e o Governo Federal não tenham suas cotas de responsabilidades. Ele ressaltou que no caso do mamógrafo, faz a cobrança do Governo do Estado, porque nesse caso é dele a responsabilidade. Lembrou que a política do SUS é universal, que seria ideal que cada município cuidasse de seus habitantes, porém, sabemos que não é assim.
Cheila reconhece que as coisas no Poder Público nem sempre acontecem com facilidade, por isso evita fazer promessas quem não as possam cumprir. Sobre ser ou não candidata a prefeita, revelou que agora não, mas no futuro, gostaria sim de ser prefeita de Itacoatiara.